tratamiento escorpión azulescozultratamiento escozultratamiento alternatico contra el cáncerescozul labiofaminformación escozul
Início | Quem somos | Sobre Escozul | Provedores | FAQs| Testemunhos





 

escorpión azul O escorpião azul

 

escozul elaboración O escorpião azul : Rhopalurus junceus

 

+ ENDEMISMO E DISTRIBUIÇÃO.- O escorpião azul Rhopalurus junceus é uma espécie endêmica de Cuba. Isso significa que só habita em Cuba. Segundo declarado no evento de Toxinologia acontecido em Guantánamo, em dezembro de 2005, o escorpião azul habita todo o arquipélago cubano incluindo as ilhotas adjacentes. Não é uma espécie urbana, ou seja, não habita com o homem na cidade. Os campesinos cubanos também o conhecem como escorpião avermelhado.

+ TAMANHO.- Dos escorpiões cubanos é o de maior tamanho. A espécie Centruroides gracilis tem um tamanho similar, mas são muito fáceis de diferenciar anatomicamente. O escorpião azul Rhopalurus junceus tem somente UM ferrão na cauda entanto Centruroides gracilis tem dois, um maior e outro menor (observem-se as imagens á esquerda).

+ ECOLOGíA.- O escorpião azul tem grande plasticidade ecológica que o faz se adaptar facilmente aos distintos habitat incluindo aqueles com alto teor de umidade. A espécie é muito territorial, sendo que os casos de canibalismos são muito frequentes.

+ ALIMENTAÇÃO E VIDA EM CATIVEIRO.- Alimentam-se basicamente de insetos e raramente de lagartos. Os especialistas asseveram que quando criado em cativeiro e submetido a altos níveis de estresse o escorpião azul deve ser alimentado ao menos uma vez por semana e deverá ter água de forma constante. A taxa de mortalidade em cativeiro está relacionada com os fatores alimentação, água e estresse. Os especialistas recomendam utilizar uma população de escorpiões por um período de seis meses e depois liberá-la ao seu meio natural, pois transcorrido esse tempo o veneno apresenta uma diminuição na qualidade e concentração.

 É muito difícil conseguir a reprodução do escorpião azul em cativeiro. Cada escorpião fêmea tem perto de 42 a 47 crias por parto, as quais morrem facilmente no laboratório. Os laboratórios cubanos liberam grandes quantidades dessas crias à natureza, dadas as dificuldades no seu sucesso na adaptação ao cativeiro. Segundo exposto pela Dra. Josefina Cao um escorpião, até chegar a ser adulto, passa por diferentes estádios, geralmente cinco ou sete e muitas vezes se faz difícil diferenciar um escorpião em estádio seis de um adulto. Isso é importante porque o veneno de um escorpião azul adulto é diferente do veneno do escorpião azul jovem.

Rhopalurus junceus. escorpião azul tem somente UM ferrão na cauda.

 

 

 

Centruroides gracilis. Esse não é o escorpião azul. Tem DOIS ferrões na cauda.

 

 

 

Rhopalurus junceus close-up do ferrão.

 

 

 

Rhopalurus junceus

 

 

 

Rhopalurus junceus fêmea amostrando sua cria.